NOTCIA

14/09/2020 |

SAE alerta para o alto consumo e o uso consciente da gua

Compartilhe esta notcia

SAE alerta para o alto consumo e o uso consciente da água

O inverno mal acabou e as temperaturas em Ourinhos vêm registrando picos diários de calor intenso. Naturalmente o consumo de água aumenta, mas é preciso consciência para evitar o desperdício e o colapso no sistema de abastecimento. Lavar o carro ou a calçada é uma atitude que deve ser evitada. A SAE (Superintendência de Água e Esgoto) pede aos cidadãos que pensem na coletividade se atentando ao uso consciente de água. A Administração Municipal está investindo em obras para sanar de vez a questão da falta d’água em Ourinhos. São ações que levam tempo, mas que estão em andamento.
POÇOS E RESERVATÓRIOS
Nos últimos três anos já foram inaugurados dois reservatórios; um no Jardim Anchieta, outro no Jardim São Silvestre, ambos com capacidade para 1 milhão de litros de água. O poço profundo do Jardim Itamaraty está pronto e em fase de instalação dos equipamentos para iniciar a operação.
População dos bairros Itamaraty, Pacheco Chaves, Núcleo Habitacional Choso Misato, Condomínio Moradas e região, que há mais de 30 anos convive com a falta d’água crônica, terá abastecimento regular assim que o poço entrar em funcionamento.
Com isso, serão beneficiados outros bairros, como a Vila São João, Vila Musa, Vila Odilon, Jardim Paris, Vila Nossa Senhora de Fátima e Vila Santa Maria, que passarão a ser atendidos exclusivamente pelo Sistema São João, colocando um ponto final nas interrupções de abastecimento.
ETA
O projeto para ampliação da ETA (Estação de Tratamento de Água) foi aprovado e o processo licitatório está em fase final. A Estação de Tratamento de Água é da década de 60. Possui duas lagoas de decantação e quatro sistemas de filtragem. A cidade cresceu, a população aumentou, mas ao longo de quase 60 anos a Estação de Tratamento sofreu pouca intervenção. Para atender todos os moradores de Ourinhos, pelo menos mais uma lagoa de decantação e outro sistema de filtragem precisam ser construídos.
NOVA ETA
A SAE (Superintendência de Água e Esgoto) de Ourinhos foi autorizada pela ANAS (Agência Nacional de Águas e Saneamento) a captar água do Rio Paranapanema, abrindo caminho para a construção de uma nova ETA (Estação de Tratamento de Água), próximo à sede da APAE Rural, no bairro Itaipava. Ourinhos possui apenas uma ETA, que faz a captação de água do Rio Pardo. O projeto para ampliar a atual estação está em processo licitatório. Com a ampliação da ETA já existente e a construção de uma nova o problema da falta d’água em Ourinhos será definitivamente resolvido.
INOVAÇÃO
A Prefeitura de Ourinhos instalou um sistema que detecta quando o abastecimento de água é prejudicado nos poços e reservatórios do município. Os sensores já foram implantados nos reservatórios da COHAB e Paineiras e nos poços do Jardim Brilhante e São João. Após acusar o erro, a Central de Monitoramento faz o contato com o departamento de manutenção da SAE para solucionar o problema o mais rápido possível.
CÂMERAS
Além dessa iniciativa, a Prefeitura também fez a instalação de 135 câmeras de segurança pelo prédio principal, ETA (Estação de Tratamento de Água), poços, reservatórios, entre outros, que são acompanhados 24 horas por dia pela Central de Videomonitoramento, vinculado a Secretaria de Segurança Pública. A iniciativa aumentou a segurança e vem inibindo ocorrências de furtos de materiais.
MACROMEDIDORES
O município também instalou macromedidores para determinar vazamentos na rede de distribuição. A tubulações possuem mais de 40 anos e poucas foram substituídas. Isso ocasiona rompimentos, vazamentos e, consequentemente, falta d’água. Também já estão em operação equipamentos para medir a pressão na rede de abastecimento. Paralelo a esses investimentos, a SAE prepara edital para contratar empresa especializada para a elaboração de projeto de reestruturação de todo o sistema de captação e abastecimento.
DÍVIDAS SANADAS
Documentos e relatórios do Tribunal de Contas do Estado apontam que entre os anos de 2014 e 2016, o balanço da SAE (Superintendência de Água e Esgoto) fechou com prejuízo de mais de R$ 8,5 milhões. A atual Administração Municipal lançou política de corte de gastos deixando em caixa cerca de R$ 20 milhões para investimentos.

Fonte:

Comente esta notcia
Deixe seu comentrio abaixo:

termos de uso

COMENTRIOS

PUBLICIDADE