NOTCIA

04/02/2020 |

Quais so os tipos mais letais de cncer e o que fazer para prevenir

Compartilhe esta notcia

Há duas décadas, o mundo dedica o Dia Mundial do Combate ao Câncer, 4 de fevereiro, para discutir a causa e políticas de prevenção sobre o tema. Embora seja uma doença com sintomas e agravantes em comum, o câncer possui muitos tipos e afeta diferentes órgãos, exigindo uma atenção diferente para cada um. 

Câncer de pulmão, cólon e reto, mama e estômago são alguns dos tipos mais letais da doença, de acordo com a lista publicada pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca) em 2018. Entendam o que os torna tão perigosos e quais as melhores formas de prevenção. 

Câncer de pulmão 

O  câncer de pulmão é uma das principais causas de morte no mundo, mesmo quando o ranking extrapola causas médicas. De acordo com o médico oncologista Antônio Carlos Buzaid, um dos motivos é o fato de que, frequentemente, a doença é descoberta em estágio avançado. “É um câncer com grande chance de cura quando tratado precocemente, mas, como não apresenta sintomas , dificilmente isso acontece”, explica. 

O profissional reforça que, para a prevenção e detecção precoce, e recomendação é de exames anuais de tomografia computadorizada em pacientes fumantes a partir dos 40 anos. De acordo com dados publicados pelo Inca, Em cerca de 85% dos casos diagnosticados, o câncer de pulmão está associado ao consumo de derivados de tabaco.

Apenas algumas pessoas com câncer de pulmão em estágio inicial apresentam sintomas. Os mais comuns são:

  • Tosse persistente

  • Escarro com sangue

  • Dor no peito

  • Rouquidão

  • Piora da falta de ar

  • Perda de peso e de apetite

  • Pneumonia recorrente ou bronquite

  • Sentir-se cansado ou fraco

  • Nos fumantes, o ritmo habitual da tosse é alterado e aparecem crises em horários incomuns. 

Câncer de intestino

Assim como no caso do câncer de pulmão, o perigo deste está no fato de tratar-se de uma doença silenciosa, cujo diagnóstico depende principalmente dos exames preventivos. “Um agravante para a detecção do câncer de cólon e reto é cultural. Os brasileiros não gostam de fazer o exame e esperam algum problema acontecer”, acrescenta Antônio Carlos. 

Apesar da dificuldade aparente no diagnóstico, o segundo câncer mais letal no país possui um alto índice de cura quando identificado precocemente. Entre os fatores de risco estão: idade igual ou acima de 50 anos; excesso de peso; alimentação não saudável; consumo de carnes processadas e ingestão excessiva de carne vermelha.

Os sintomas mais frequentemente associados ao câncer do intestino são:

  • sangue nas fezes;

  • alteração do hábito intestinal (diarreia e prisão de ventre alternados);

  • dor ou desconforto abdominal;

  • fraqueza e anemia;

  • perda de peso sem causa aparente;

  • alteração na forma das fezes (fezes muito finas e compridas)

  • massa (tumoração) abdominal


Câncer de mama

Tipo de câncer mais comum entre mulheres, o câncer de mama é altamente curável quando detectado precocemente - com mais de 95%de chances de cura. A observação, porém, precisa ser constante em mulheres com mais de 50 anos através da mamografia. 

Entre os entraves culturais para o exame, estão os mitos de que à mamografia faria mal à saúde da mama ou até mesmo que o autoexame - outra importante forma de observação - substituiria do estudo clínico. 

Entre os fatores de risco estão causas ambientes e comportamentais, como tabagismo, hormonais, como a primeira menstruação antes dos 12 anos, e hereditários, como casos anteriores de câncer de mama na família. 

O câncer de mama pode ser percebido em fases iniciais, na maioria dos casos, por meio dos seguintes sinais e sintomas:

  • Nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor: é a principal manifestação da doença, estando presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher

  • Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja

  • Alterações no bico do peito (mamilo)

  • Pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço

  • Saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos


Câncer de estômago

Também conhecido com câncer gástrico, o câncer de estômago também possui o agravante da difícil detecção. “Esse câncer está relacionado ao tipo de alimentação e outras doenças como úlceras e gastrite causadas pela bactéria H. Pylori”, explica o profissional de saúde. 

adenocarcinoma de estômago - tipo mais comum do tumor - atinge, em sua maioria, homens por volta dos 60-70 anos. De acordo com Inca, cerca de 65% dos pacientes têm mais de 50 anos. O câncer de estômago também é o terceiro tipo mais frequente entre homens e o quinto entre as mulheres no Brasil.

Não há sintomas específicos do câncer de estômago. Alguns sinais como perda de peso e de apetite, fadiga, sensação de estômago cheio, vômitos, náuseas e desconforto abdominal persistente podem indicar tanto uma doença benigna (úlcera, gastrite, etc.) como um tumor de estômago.

Fonte: IG

Comente esta notcia
Deixe seu comentrio abaixo:

termos de uso

COMENTRIOS

PUBLICIDADE