NOTCIA

19/06/2019 |

Donos de postos de combustveis apontam concorrncia desleal e falam que a maioria dos postos de Ourinhos est a beira de fechar

Compartilhe esta notcia

Na manhã de hoje (19) donos de Postos de Combustíveis procuraram a redação do OURINHOS NOTÍCIAS, com o objetivo de ampliar o debate em torno do tema: preço dos combustíveis. Eles expuseram a dificuldade que o setor vem enfrentando com o que chamam de concorrência desleal.

Segundo eles, os preços que vêm sendo praticados na cidade na venda de etanol e gasolina já estão a baixo do valor de custo, e que ainda assim, só estão conseguindo esses preços porque a BR (distribuidora) está vendendo temporariamente o combustível aos postos no chamado “preço de guerra”.

Para eles, é impossível a praticar continuadamente tais preços a não ser que haja sonegação fiscal ou que o objetivo do posto não seja o lucro, mas atrair clientes para outro estabelecimento como o caso do Posto São Judas Tadeu.

Ainda de acordo os empresários ouvidos por nossa reportagem, procurar os vereadores para que fiscalizem o posto São Judas Tadeu, que segundo eles estaria instalado de forma irregular, foi a única forma encontrada para tentar regular os preços (ou seja, aumentá-los).

Segundo o dono de um dos postos, ele estaria pagando R$ 2,13 no litro do etanol, R$ 0,05 por litro no transporte e ainda tem 0,60 de custo fixo de operação por litro, ou seja, seu custo seria de R$ 2,78 por litro do álcool, valor bem acima do vendido pelo Posto Gigante e o São Judas.

Já no litro da gasolina paga R$ 3,63, mais R$ 0,05 por litro no transporte e R$ 0,60 de custo de operação, levando a um custo no litro de R$ 4,28. Valor também bem menor do que o dos dois concorrentes.

“Trabalhamos certinho, pagamos todos os impostos, estamos estabelecidos de forma regular. Mas não tem como competir com quem não faz o mesmo”, destacou um dos empresários que preferiu não ter seu nome divulgado.

Vale ressaltar que a Câmara de vereadores cumpriu com sua obrigação, recebeu os empresários que também são cidadão e os ouviu, porém, nenhum dele se manifestou favorável a questão, apenas afirmaram que vão encaminhar o pedido fiscalização ao órgão competente.

Os proprietários dos posto Gigante e São Judas não foram encontrados para comentar o tema. O espeço continua aberto para possíveis manifestações.



Fonte: www.ourinhosnoticias.com.br

Comente esta notcia
Deixe seu comentrio abaixo:

termos de uso

COMENTRIOS

PUBLICIDADE