NOTCIA

30/11/2017 |

Tributo ao Pink Floyd em Ourinhos dia 9 de dezembro

Compartilhe esta notcia

No dia 09 de dezembro, às 21h, o Teatro Municipal Miguel Cury, em Ourinhos, vai receber pela primeira vez a banda “The Black Moon”, formada pelos músicos André Dilio (vocais, guitarra, lap-steel e violão), Mário Sene (vocais e contrabaixo), Danilo Oliveira (teclados e backing vocal) e Helton Vicentini (bateria e percussão). O grupo começou a se apresentar em 2011, e hoje já é referência no mercado brasileiro de tributos ao grupo inglês Pink Floyd. A reprodução fiel das canções originais, produção completa e set list que abrange a fase mais importante e conhecida da banda, que vai de “The Dark Side Of The Moon” (1973) a té “The Wall” (1979), passando por “Wish You Were Here” (1975) e “Animals” (1977), são destaques do show que, por onde passa, tem lotado Teatros e casa de shows pelo país. O espetáculo trará a Ourinhos um verdadeiro show de som, luz e imagem que farão o espectador viajar no tempo. Todos os detalhes das músicas originais são cuidadosamente reproduzidos, incluindo, é claro, os solos marcantes e únicos do guitarrista e vocalista do Pink Floyd, David Gilmour, que são realizados fielmente por André Dilio, da banda The Black Moon.

A banda pretende fazer um show épico para os fãs. O espetáculo contará com técnicas de iluminação e projeção inspiradas nos dois maiores álbuns da banda, daí o nome do espetáculo ser “The Classic Era”. Ainda hoje, a banda Pink Floyd é referência em termos de conceito para grandes produções musicais. O áudio sincronizado com os efeitos técnicos do show e a atmosfera particular do teatro trazem ao espectador ainda mais emoção. André, guitarrista da banda, além de se parecer um pouco fisicamente com o líder da banda inglesa, tem uma preocupação extrema com a fidelidade dos timbres usados por Gilmour , que são uma "marca registrada" da banda inglesa. Além disso, os músicos também possuem instrumentos similares ao do grupo original.

A banda The Black Moon vai apresentar no repertório diversas músicas da fase clássica da banda. “Esta é uma parte sempre complicada: a escolha do repertório que vamos apresentar. Como a carreira do Pink Floyd passou por diversas fases, existem fãs que gostam mais de uma época ou de um álbum específico do que de outro, então sempre temos esse cuidado. Além disso, muitas músicas da banda têm mais de dez minutos. São tantas as canções, e tão boas, que, infelizmente, algumas acabam ficando de fora, por mais que o público e nós gostemos delas”, destaca André Dilio, guitarrista e vocalista da The Black Moon.

Fonte: Informe Publicitrios

Comente esta notcia
Deixe seu comentrio abaixo:

termos de uso

COMENTRIOS

PUBLICIDADE